Movimento Nacional em Defesa das Fronteiras: Uruguaiana/RS e São Borja/RS

 

Retenção de caminhões causa fila de 5 km

No posto de Uruguaiana/RS, em virtude do movimento dos servidores, formou-se uma fila de cinco Km de carros e caminhões. Cerca de 50 caminhões, a maioria carregados com autopeças, foram selecionados para uma verificação mais apurada da carga. Os caminhões só foram liberados da fiscalização às 16h00. “O movimento foi superpositivo e organizado. Cerca de 60 servidores da Receita Federal do Brasil, entre eles Analistas-Tributários, participaram da manifestação. Não mudamos o nosso ritmo de trabalho, mas trancamos algumas liberações”, explicou o delegado sindical do Sindireceita em Uruguaiana, Valter José Gomes de Medeiros.

A operação padrão foi realizada durante todo o dia

Segundo o delegado sindical, também foram realizadas ações pelos representantes do Movimento em Defesa das Fronteiras no PSR, em Uruguaiana, na ABTI e na sede local do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros.

Entidades se organizam em São Borja/RS e fortalecem movimento

No posto de São Borja/RS, a mobilização contou com a adesão de aproximadamente 10 Analistas-Tributários, 20 agentes da Polícia Federal e 22 da Polícia Rodoviária Federal. A manifestação foi realizada estrategicamente na barreira do lado brasileiro, pois o Centro Unificado de Fronteira (CUF), onde estão localizados os prédios de fiscalização, ficam do lado argentino. Assim, tanto o público quanto os caminhões não atravessavam a Ponte para não passar na barreira. O impacto de mídia foi pequeno, mas o resultado da operação foi considerado positivo pelos manifestantes.

Caminhões foram retidos e liberados em bloco

Deixe uma resposta